League of Legends

Ones to Watch: Minerva

Versatilidade. Essa é uma das mais essenciais qualidades que todo bom jogador de League deve ter, principalmente para sempre estar adaptado ao meta. No entanto, tem alguns jogadores que levam essa virtude para um nível totalmente diferente. No Ones to Watch de hoje: Gustavo “Minerva” Queiroz, o player que atuou em quatro roles diferentes no CBLOL.

O, atualmente, jungler atuará pela Vivo Keyd no segundo split de 2020. Na primeira etapa, com a camisa da FURIA, Minerva teve uma atuação amplamente elogiada e chegou as semifinais do CBLOL sendo um dos destaques da equipe.

Atuando com campeões como Trundle, Jarvan e Olaf, foi um player bem ofensivo, como de costume, e teve a maior taxa de participações em abates da equipe (75,1%) entre os junglers com mais de uma partida na competição (Zuao, da INTZ, jogou apenas uma partida na competição e teve o aproveitamento de 100%, duas assistências e uma kill, na derrota contra a PRG).

Carreira

Minerva iniciou a sua história no competitivo de League of Legends atuando como mid laner. Após uma breve passagem pela vTi, o jogador atuou pela playArt e 2Kill Gaming, e era conhecido como um player bem agressivo na rota. O jogador foi então para a paiN Gaming, na época a atual campeã do CBLOL, no entanto não como mid laner mas sim suporte da equipe.

Em entrevista para o e-SporTV, Minerva explicou brevemente a sua transição para a botlane “Tinha uma critica que os suportes daquela época não tinham mecânica boa, ou coisa assim. Então a paiN começou a ter a ideia de , não, vamos pegar um player que é mid e tem mecânica muito boa e vamos ensinar a ele como que se joga de suporte”

Veja a entrevista na íntegra:

Após sua passagem pela paiN, Minerva trocou de camisa e foi para KaBum! e-Sports. Ao lado de LEP, Danagorn, Tinowns e dans, foi campeão do CBLOL pela primeira vez em sua carreira, como atirador dos ninjas, e fez sua estreia no cenário internacional no Wild Card de 2014 quando o time brasileiro venceu os mexicanos da PEX e se classificou para o Worlds. Na fase de grupos do maior campeonato de League, a KaBuM! era o azarão do grupo D e saiu com apenas uma vitória, muito comemorada, na competição.

Já em 2015, ainda na KaBuM!, houve uma necessidade de troca na jungle, devido a um problema com o atual jogador da posição, Bruninho. Desta forma, Minerva passou para a rota da selva e desde então atuou apenas nesta posição. Como jungler da KaBuM!, chegou novamente a final do CBLOL na pós temporada de 2015, mas caiu para a INTZ na grande final.

No ano de 2016, Minerva chegaria pela última vez a uma final de CBLOL, até o dado momento, atuando pela CNB. No segundo split do ano, os blumers chegaram a grande final e Minerva teria a chance de encarar novamente a INTZ. No entanto, sua revanche não foi bem sucedida, e o jogador viu os intrépidos levantarem a taça mais uma vez.

Minerva ainda teve passagens pela PRG, numa temporada pra se esquecer, ficando em sétimo do CBLOL, tendo de vencer a série de promoção contra a INTZ para se manter na primeira divisão e uma breve volta para a paiN, quando foi vice do Circuito Desafiante de 2019, qualificou o time para o CBLOL 2019 e venceu a Superliga ABCDE do mesmo ano.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: